segunda-feira, 29 de junho de 2015

Dúvidas Apaixonantes



"Crer é muito monótono, a duvida é apaixonante." 
(Oscar Wilde)

Lendo esta frase, de um autor e escritor que admiro o trabalho, penso então que talvez eu seja normal na minha anormalidade exacerbada de não crer tanto em coisa alguma. O Universo assim me fez - e assim me mantém: teimosa, resistente, meio inflexível, indecisa porém certa em minhas convicções e quase nada influenciável. 
Creio tao somente nas regras universais do Universo. Parece pouco mas o meu pouco é muito. Creio em energia, que a gente dá o que recebe; que a gente recebe aquilo que emitiu.
É, talvez eu seja normal, mesmo não sendo tão óbvia assim.

Sou uma mulher de dúvidas apaixonantes.

Paolla Milnyczul 

sábado, 13 de junho de 2015

Sobre o Livro...




Como eu disse, sim, teve livro. E ele chegou! 
Crônicas, prosa, poemas e poesias. 
Estou realizando uma pré-venda antes do lançamento, que será provavelmente no começo de Julho!
Interessados, favor tratar inbox no Facebook, ou mandar e-mail para paollagsmil@gmail.com, que eu passo as coordenadas!!
Também está à venda pelo site da Editora Deuses

Beijo meu, 

Paolla Milnyczul

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Perdição



O olhar dela é como um chicote. Fere profundamente. Afasta quem ela não quer que se aproxime. Ao mesmo tempo, tem um profundo tom de melancolia e mágoa. Como o cair da tarde de Outono. Quando alguém tenta se aproximar, o olhar açoita com força e sem dó. Faz um corte profundo e tenso na alma. Ela é o tudo e o nada. Sofre calada, enclausurada. Sozinha. Afasta os outros para que não sintam como ela se sente: solitária, triste, fina, esticada. Ela sente muito tudo. Essa é a sua perdição.

Ela não sabe, mas trava uma batalha dentro de si.

Paolla Milnyczul

domingo, 3 de maio de 2015

Equilíbrio



Uma tranquilidade tão grande. Música clássica aos ouvidos. O silêncio que conforta. Bons amigos sempre ao lado. Domingo nublado, com cheiro de alecrim e sálvia. Dia que conforta. Paz que se faz presente. São pedacinhos do coração de um Anjo perto de mim.
Medito sem saber, só ao fechar os olhos.

Paolla Milnyczul

sábado, 25 de abril de 2015

Sim, Vai Ter Livro!

De uma hora para outra, tanta coisa pode mudar. Eu mudei. Você mudou. Mas a maior mudança para mim foi a realização de um sonho que tenho desde a adolescência: escrevi um livro. Isso mesmo, meu livro, "Inexata Certeza". Ele tem crônicas novas e algumas antigas,  prosa, poema e poesia, sendo que alguns textos poesias são inéditos.  
Assinei o contrato com Editora Deuses em Novembro de 2014 e desde então estou, junto com a Editora, na produção do livro, que até ontem estava nos últimos pequenos detalhes, e provavelmente será lançado ainda no primeiro semestre deste ano. Assim que houver uma data definida para lançamento do livro, avisarei. 

O prólogo é escrito pelo Hugo Dalmon (Espaço Zero), a orelha pelo Paulo Henrique Almeida (P. H. Almeida) e a contra-capa pela Joyce Xavier.

Um beijo,

Paolla Milnyczul